Foto: Reprodução

Foco nos estudos. Esse é o lema do piauiense Arthur Queiroz Moura, de 18 anos, que passou em segundo lugar no curso de Ciências da Computação no vestibular da Universidade de São Paulo (USP), um dos mais concorridos do Brasil. O vestibular é realizado pela Fuvest e o resultado foi divulgado no último dia 11 de fevereiro.

Arthur Moura encerrou o ensino médio em 2021 e durante a vida acadêmica acumulou várias vitórias em olímpiadas, principalmente nas áreas de Matemática, Química e Física.

Só no ano passado, ele foi medalha de ouro na: Olímpiada Canguru de Matemática, na Olímpiada Piauiense de Química, na Olímpiada Nacional de Ciências e na Olimpíada Brasileira de Astronomia.

Com a dedicação aos estudos, o estudante conseguiu se destacar no vestibular da USP, ficando em segundo lugar geral no curso de Ciências da Computação e em primeiro lugar do curso no campus de São Carlos, onde vai estudar.

“Fiquei muito feliz ao saber que meu esforço de todo o ano resultou na minha aprovação e que poderei estudar em uma das melhores universidades do país, no curso que eu quero”, afirmou o estudante ao Cidadeverde.com.

A vitória de Arthur deixou o pai Auricélio Moura, professor de Matemática, muito orgulhoso. “Ele sempre se destacou em olímpiadas, tem várias vitórias. Eu no começo ajudei ele como podia nos estudos, mas quando ele desenvolveu o hábito de estudar, ele fazia sozinho. Ficamos felizes com o resultado, esperávamos de certa forma a aprovação, mas não com esse resultado tão bom”, disse o professor.

Foco nos estudos

O estudante afirmou que para conseguir a aprovação no curso e na universidade que ele queria, decidiu focar nos estudos. Na escola ele estudava de 13h20 às 19h, e ainda fazia aulas extras pela manhã e à noite para reforçar os estudos.

Arthur Queiroz Moura, de 18 anos/ Foto: Arquivo pessoal

“Me certifiquei de estudar umas 4 a 6 horas por dia e de manter esse ritmo de estudos. Fazia as apostilas da escola e me certificava de cumprir os cronogramas de cada disciplina”, disse o jovem.

Ele explicou que Ciências da Computação sempre foi o curso que desejou estudar e que por isso não está focado em procurar outro curso por meio do Enem. O estudante afirmou que está entusiasmado com as oportunidades que pode ter.

“O que me atrai nessa área é o fato de sempre ter sido familiar com computadores, bem como a minha curiosidade. Também vale ressaltar que existem muitas oportunidades no mercado de trabalho para quem faz esse curso, como desenvolvimento web e engenharia de software. Além disso, gosto bastante do ato de programar e ‘instruir’ o computador a fazer tarefas por meio de linguagens de programação”, afirmou.

Fonte: Bárbara Rodrigues/ Cidade Verde


Siga-nos no Instagram @pinewsoficial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui