Foto: Reprodução

As rodovias federais que cortam o Litoral do Piauí estão dando dor de cabeça aos condutores de veículos, que precisam passar pelo local. Além do grande número de buracos no trecho do km 32 da BR-343, entre as cidades de Piracuruca e Buriti dos Lopes, da interdição da BR-402, que liga Cajueiro da Praia à Parnaíba, depois que a estrada rompeu, agora uma erosão no acostamento no km 2 da BR-343, entre Parnaíba e Luís Correia, também deixa os motoristas em alerta.

A erosão acontece em uma área de mangue e fica a 800 metros de uma ponte. O buraco já consumiu parte do acostamento, o que faz com ciclistas se arrisquem na passagem pelo local.

Asfalto cede e parte da pista entre Parnaíba e Luís Correia desaba no litoral no Piauí — Foto: Reprodução TV

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) sinalizou o local, que recebe grande fluxo de veículos por causa da interdição da BR-402, no povoado Carpina, em Parnaíba. Ela continua sem tráfego, já que a estrutura de sustentação da ponte foi danificada com o aumento das águas da Lagoa do Portinho, devido às chuvas. O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) orientou a interdição até que possa realizar as obras necessárias para recuperação.

À Rede Clube, o DNIT informou que começou o processo de recuperação das rodovias do litoral, pelo trecho entre Piracuruca e Buriti dos Lopes e seguirá até a BR-402 e depois fará a recuperação do acostamento na 343. Ainda não há previsão de quando isso possa acontecer.

Os turistas que seguirão para o litoral durante as férias escolares precisarão redobrar a atenção nos trechos com maior perigo.

Veja nota da PRF sobre a erosão:

A erosão ocorre no acostamento da BR 343, sentido Parnaíba-Luís Correia, Km 2. Nestas situações, a PRF faz relatório de fatores de riscos que é encaminhado ao DNIT. O local foi sinalizado pela PRF e o trânsito no local flui normalmente. Informações sobre a infraestrutura viária (erosão, buracos, recuperação de pavimento, etc) ficam a cargo do DNIT.

BR-402 interrompida

O trecho da BR-402 atingido pela água da Lagoa do Portinho, em Parnaíba, deve permanecer interditado por risco de rompimento, conforme nova avaliação da Secretaria de Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar). Parte da rodovia está obstruída desde 13 de maio.

Trecho da BR-402 interditado após Lagoa do Portinho transbordar ainda corre risco de romper, diz Semar — Foto: Divulgação/Semar
Trecho da BR-402 interditado após Lagoa do Portinho transbordar ainda corre risco de romper, diz Semar — Foto: Divulgação/Semar

Em uma visita realizada no início do mês de junho, a auditoria fiscal ambiental Tânia Nolêto, o engenheiro civil Luciano Pessoa e o técnico do Centro de Geotecnologia Fundiária e Ambiental do Estado do Piauí, Marco Aurélio, comprovaram a presença de uma deformação na via e trincas, que são aberturas profundas, na ponte.


“As trincas iniciam nas ombreiras e acompanham por toda largura da ponte. Além deste ponto, foi observada uma deformação, chamada ‘panela’, no pavimento asfáltico, que está aberta no momento. Quando há movimento de cargas excessivas, como de carretas e caminhões, apresenta vibração nociva ao pavimento”, explicou o engenheiro civil Luciano Pessoa.

Trecho da BR-402 interditado após Lagoa do Portinho transbordar ainda corre risco de romper, diz Semar — Foto: Divulgação/Semar
Trecho da BR-402 interditado após Lagoa do Portinho transbordar ainda corre risco de romper, diz Semar — Foto: Divulgação/Semar

Conforme a Semar, o trecho da BR-402 ainda está submerso e deve ser mantido isolado até que o problema seja solucionado, para evitar acidentes. No local, devem ser analisados ainda o solo e o aumento da cota da via, com a aplicação de sangrias através de novos bueiros.

Fonte: G1 Pl


Siga-nos no Instagram @pinewsoficial


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui