Mais de 700 pessoas estão na fila por um transplante no Piauí

Foto: Reprodução

O Piauí possui 720 pessoas na fila de espera para receber um rim ou uma córnea. Os dados são da Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi), que iniciou nesta segunda-feira (13) a 20ª Campanha Estadual de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes: Doe Órgãos, Doe Vida.

De acordo com a coordenadora da Central Estadual de Transplantes do Piauí, Lourdes Veras, atualmente no Piauí 407 pessoas esperam por uma doação de córnea e 313 estão na fila de espera por um rim. “Infelizmente ainda estamos com uma fila de espera muito alta e devido a pandemia as doações diminuíram, porém, este ano já conseguimos ultrapassar a marca de transplantes realizados em 2020”, lembra a coordenadora. 

A campanha tem como objetivo enfatizar a importância da doação de órgãos e tecidos para transplantes no Piauí, que ainda é muito baixa. 

“Estaremos realizando ações de 13 de setembro até o final do mês nos hospitais e realizando eventos esportivos para chamar atenção da população da necessidade de falar para sua família que pretende ser doador de órgãos”, afirma Lourdes Veras.

Segundo a Central Estadual de Transplantes do Piauí, este ano o Piauí ultrapassou o número de transplantes de rins realizados no ano passado. De janeiro a agosto deste ano foram contabilizados 22 transplantes de rins, em 2020 o estado realizou 15 cirurgias. Os transplantes de córneas também estão avançando, já foram realizados 116 procedimentos. No ano passado 106 transplantes concretizaram-se.

“Graças ao avanço da vacinação estamos conseguindo ter as condições sanitárias adequadas para a realização dos procedimentos. Felizmente este ano nossos números estão obtendo um crescimento, lembra Lourdes Veras.

Segundo a Coordenadora, pacientes com Covid-19 não estão habilitados para receber ou realizar a doação de órgãos. “Todos os doadores e receptores são submetidos aos exames de RT/PCR, para que tenhamos segurança da não transmissibilidade dessa doença durante estes procedimentos. Aqueles contaminados com o vírus não podem receber ou realizar doação”. 

No Brasil para ser doador de órgãos é preciso conversar com a família e manifestar o seu desejo em doar. Isso porque, de acordo com a legislação, a doação só pode ser realizada depois que a família do doador autoriza o procedimento. “Por isso é importante que se converse com a família e explique o seu interesse em ser doador de órgãos, pois só com o consentimento familiar, que a doação pode ser concretizada”, explica à coordenadora.

Fonte: Cidade Verde

Siga-nos no Instagram @pinewsoficial
Inscreva-se em Nosso Canal

Deixe um Comentário

Loading Facebook Comments ...